4 tendências de decor para o seu negócio

Publicado em: 06/jul/2017

Ao abrir um empreendimento de comércio ou serviços, é fundamental pensar no ambiente da sua loja. Afinal, ela deve ser mais do que um “lugar”, mas sim uma experiência para o seu cliente – e por isso o clima que você cria é tão importante!

Quando pensamos no negócio, pensamos também na sua identidade visual e aqui deve estar incluso o design do ambiente de vendas, ou seja, o interior da loja. É importante pensar o que você quer transmitir: somos modernos ou clássicos? Sofisticados ou rústicos? Românticos ou funcionais? Respondendo a essas perguntas você poderá seguir estilos diferentes de decor e surpreender seus clientes!

soho-ny770

As quatro principais tendências em decoração para lojas são o minimalista moderno, o vintage industrial, o rústico aconchegante e o luxuoso opulento. Conheça as características de cada um e veja qual é o que mais se aproxima das suas ideias – depois, mãos à obra!

Minimalista moderno:

imagem-1

– O foco desse estilo são os produtos e as técnicas para valorizá-los, visando a simplicidade nas linhas e contendo apenas o essencial.

– A decoração (móveis, tintas, prateleiras, expositores) não tem um visual próprio, mas sim os produtos e serviços vendidos. É preciso manter apenas o que é utilizado com frequência, sem itens decorativos supérfluos.

– Utilização de cores claras e neutras, como cinza, bege, branco e preto.

– Materiais como plástico, acrílico, madeira lacada, metais cromados ou brancos.

– Transmite sensação de limpeza, de elegância e de um sofisticado simples.

– Valorização da luz natural, com janelas lisas de vidro. No caso da luz artificial, evitar lustres chamativos.

– Ideal para lojas com produtos marcantes e ligados à saúde, beleza, moda, seguindo qualquer faixa de preço – o que vai diferenciá-las são os acabamentos utilizados e a qualidade dos materiais, técnicas de iluminação, etc.

 

Vintage industrial:

imagem-2

– Ligado a um estilo de comércio mais antigo, ideal para produtos naturais, orgânicos, artesanais, feitos à mão, personalizados.

– Voltado para um público mais “descolado”, que exige uma sofisticação jovial, ligado à contemporaneidade.

– Utilização de madeira de tons claros e médios, normalmente natural ou envernizadas.

– Metais mais simples, como ferro ou aço, pintados de preto, branco, ou cores metálicas diferentes, como dourado ou acobreado.

– Paredes mais orgânicas, com uso de revestimentos clássicos, tijolos expostos ou tintas com efeito ardósia, para escrever com giz.

– Cores neutras com itens de decoração mais pontuais, incluindo plantas como as suculentas.

– Pisos mais orgânicos, como o de concreto e cimento queimado.

– Ambientes mais abertos e integrados, sem muitas divisões entre setores diferentes.

 

Rústico aconchegante:

imagem3

– Ideal para negócios mais intimistas e naturais, que valorizam a organicidade dos elementos e a natureza, caseiros.

– Móveis em materiais orgânicos, como vime, bambu e madeira, em cores terrosas.

– Iluminação branda e mais acolhedora, focada apenas em pontos principais.

– Utilização de revestimentos naturais, como pedras brutas e madeira.

 

Luxo opulento:

imagem-4

– Ideal para produtos e serviços mais caros e/ou exclusivos, voltado para um público elitizado.

– Pode ser utilizado por lojas com preços mais baixos como forma de torná-la atrativa, mas correndo o risco de afastar esse público por conta da primiera impressão.

– Utilização dos tons metalizados, do preto e do vermelho, com efeitos “molhados”.

– O veludo e o couro são maateriais muito luxuosos, e incrementam a experiência do cliente.

– Padrões como capitonê e matelassê são muito utilizados.